Em 2020 A Apple poderá para apresentar iPhone com 5G

Os analistas afirmam que a decisão que a Apple tomou, em apresentar o iPhone com tecnologia 5G em 2020, pode penalizar a empresa.

No próximo ano (2019) alguns rivais da Apple como por exemplo a Samsung, poderão apresentar smartphones com a tecnologia 5G.

iPhone 5G

De acordo com as fontes citadas pela Bloomberg, a Apple tem planos de apresentar o iPhone que consiga aceder a rede 5G, apenas em 2020. Esta decisão, trará benefícios para a Samsung (o seu eterno e principal) rival. Deste modo, a Samsung será o primeiro a oferecer ao mercado, um smartphone com acesso a 5G.

 

Motivos da apresentação tardia do aparelho 5G

A disputa com a Qualcomm e à aliança com a Intel, pode ser um dos motivos pelo qual a Apple, decidiu esperar um ano para disponibilizar esta máquina. A disputa é que  que não terá chips disponíveis para os telemóveis em 2019. A Apple não respondeu até ao momento, segundo conta a Bloomberg.

As primeiras versões dos smartphones e as novas redes das empresas as rivais apresentam problemas. A cobertura irregular, é um factor dissuasor para os consumidores.

Para o fabricante, a tomada desta decisão já era de esperar. Igual ao que aconteceu comas as redes 3G e 4G. Porém, no passado a empresa não foi penalizada por esperar esse tempo enquanto os concorrentes lançavam telemóveis compatíveis com as tecnologias. Agora, poderá ser bem diferente.

A evolução de 4 para 5G  é muito relevante para alavancar de forma significativa as vendas dos produtos. Em uma gama do galaxy, serão oferecido aparelhos com acesso a 5G pela Samsung no ano que vem. Este é o plano deles. Contudo, telemóveis 5G poderão ser apresentados no mercado chines pela HUAWEI e Oppo.

A Apple sempre esteve para trás na tecnologia para telemóveis“, afirmou o analista da Gartner, Mark Hung. “No passado não foi afectada, mas o 5G será muito mais fácil para o mercado. Penso que serão impactados, se esperarem até 2020“, exortou o analista.

A Apple perdeu um quinto dos seus clientes nos últimos dois meses. A maior pressão que o fabricante do iPhone tem, é de manter a base dos clientes. Contudo, as quedas acentuadas no sector da tecnologia e notícias que dão conta que os fornecedores estão a cortar previsões, foram as causas da perda massiva dos clientes. Portanto, os novos modelos apresentados no mês de Setembro, não estão sendo massivamente vendidos.